O Sonho de Larry Boyhood.

Tradução e Adaptação: Eduardo Andrade

Quando ele se formou no segundo grau, juntou-se a Força Aérea Americana, na esperança de tornar-se um piloto.
Infelizmente foi desqualificado por problemas de vista.
Quando finalmente foi dispensado, não conseguia se satisfazer apenas observando aviões a jato passando pelo céu, no fundo do seu quintal.
Um dia, Larry, teve uma ideia brilhante.
Ele decidiu voar.
Foi a uma loja local que fornecia suprimentos para a Marinha e Aeronáutica e comprou 45 balões atmosféricos e vários tanques de gás hélio.
Os Balões atmosféricos, quando totalmente cheios, medem mais de 1,20 metros de comprimento. De volta para casa, Larry amarrou os balões, com segurança, a sua cadeira de jardim, ancorou a cadeira no pára-choque de seu jeep e inflou os balões com hélio.
Subiu para um teste, enquanto "aquilo" estava apenas a alguns centímetros do chão. Satisfeito, pois funcionou, Larry empacotou vários sanduíches, seis caixas de cerveja, carregou sua arma - pensando que era só atirar em alguns balões quando fosse hora de descer - e voltou para a cadeira flutuante.
Ele se amarrou, junto com sua arma e as provisões.
O plano de Larry era flutuar preguiçosamente a uma altura de uns 10 metros no fundo do seu quintal, depois que cortasse a corda da âncora e voltar para o chão depois de algumas horas.
Mas as coisas não funcionaram exatamente deste jeito...
Quando ele cortou a corda que amarrava a cadeira de jardim ao seu jeep, não flutuou preguiçosamente na altura que pensava.
Ao invés disto, ele foi arremessado rapidamente para o espaço, como se fosse atirado por um canhão.
Ele não ficou a uma altura de 10 metros, ou 50 metros.
Depois de subir... subir...subir... ele ficou nivelado a uma altura de 3.300 metros.
Naquela altura, ele não podia correr o risco de atirar em nenhum dos balões, pois a carga poderia ficar sem equilíbrio e assim, estaria realmente em apuros.
Portanto ele ficou lá, levado pela corrente de vento, com frio e assustado, por mais de 14 horas.
Foi então que realmente ele imergiu em um grande problema, pois foi levado pela corrente de vento para o corredor primário de aproximação de aeronaves do Aeroporto Internacional de Los Angeles.
Um piloto da United Airlines foi o primeiro que viu Larry.
Ele entrou em contato com a torre e descreveu que estava acontecendo: "Estou vendo um cara sentado em uma cadeira de jardim, com um revólver na mão".
O radar confirmou a existência de um objeto flutuando a 3.000 metros sobre o aeroporto. Internacional de Los Angeles.
Os procedimentos de emergência foram acionados e colocados em alerta total e um helicóptero foi enviado para investigar o assunto.
O Aeroporto de Los Angeles é perto do oceano.
A noite foi caindo e a brisa costeira começou a soprar.
Isto carregou Larry para o mar, com o helicóptero perseguindo-o.
Várias milhas depois o helicóptero conseguiu alcançá-lo.
Uma vez que a equipe determinou que Larry não era perigoso, começaram a tentativa de aproximação para o resgate, mas o vento forte das lâminas do helicóptero, empurravam Larry para longe, sempre que eles chegavam perto.
Finalmente, o helicóptero subiu em uma posição de vários metros acima de Larry e lançou uma corda de salvamento.
Larry agarrou a corda e foi trazido de volta para a costa.
A manobra difícil foi executada sem falha pela tripulação do helicóptero.
Tão logo, Larry foi trazido para a terra, foi preso por membros do Departamento de Policia de Los Angeles, por violar o espaço aéreo do aeroporto.
Enquanto era levado algemado, um repórter enviado para cobrir o resgate, perguntou por que ele tinha feito aquilo.
Larry parou, virou, suspirou e respondeu com sangue frio:
"Um homem não pode apenas ficar sentado aqui no chão observando os aviões voando lá no céu."

publicado por universoinverso às 03:07 | link do post